quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Da esquadrilha, só a fumaça!

Onde é que eu estava com a cabeça?
Passeio de domingo.
Vando chega do trabalho todo animado!
-Amor, vamos pra um lugar legal e bem bonito pra gente tirar fotos da familia? que tal irmos á praia?
E eu, tive a excelente ideia de, IR ATRÁS DA MINHA MÃE, NUM EVENTO GRATUITO, QUE NEM EU E NEM ELA NUNCA TINHAMOS IDO.
É claro que não daria certo!
Meio desconfiado, o Vando aceitou ir. Então vamos né.
Minha mãe foi na frete, com meu padastro, meu irmão (aquele que eu quase esqueci na festa ) , minha tia e seus dois filhos.
Juntamos a muamba e fomos.
Eu consegui sair de casa antes do meio -dia! Aleluia! O evento começou as 9 da manhã! Mas eu ainda estava no lucro!
E lá vamos nós... Vamos ver a ESQUADRILHA DA FUMAÇA!   ebaaaaaaa!

Duas horas dentro do carro, um congestionamento danado, Pedrinho babando na cadeirinha, o Artuzinho só querendo mamar, mamar e mamar, e o carro.... AQUECENDOOOOOO
Só queria achar uma vaga pra estacionar, só isso... e... pimpa! achamos!
-Nossa como somos espertos né amor! todo mundo procurando vaga e nos achamos uma pertinho! .
Isso sou eu falando super empolgada, até descobrir que estacionamos o carro á quase 1 km de distância da entrada!
Dá licença ai hein gente, sei que a aqui é um blog de familia mas.... PoltaQueOParil ... que raiva de mim!!!!
A única coisa que me consolava era saber que graças aquela vaga o carro não pifou de vez, porque quando saimos de dentro do carro ele já estava fumaçando. Mas a cara do Vando tentando disfarçar a raiva que ele estava de mim por ter metido ele naquela roubada, dava até mais medo do que se ele não estivesse disfarçando!
Andamos, andamos, andamos e andamos, quando chegamos no portão, um multidão havia tido a mesma ideia que eu!
Caraca, era tanta gente, mas tanta gente que não dava pra ver o chão, muito menos os aviões estacionados!
O Pedro já estava parecendo um tomate, e só sabia gritar dizendo que queria ir pro avião, eu correndo só queria sombra e o Vando só queria me matar!
E quando tudo já estava totalmente irritante, encontramos a cambada que faltava, minha mãe e o povo dela!
todo mundo suado, as crianças sem camisa, e uma fila quilométrica pra entrar no Museu Aeroespacial, que custava 3 reais. Parecia coisa de guerra sabe: Homens na fila e mulheres e crianças na sombra!
Dava medo!
E eu tentando fazer o Vando acreditar que estava super divertido!
Quase 1 hora depois entramos no museu! Senhor, obrigada pelo ar condicionado! Um ventinho!
Queria ter lido um pouco sobre a história daquilo tudo, mas ter que ficar correndo atrás do Pedro, e o calor, e a gritaria, a multidão... não dava pra fazer isso!
Até que não deu mais, o Vando havia esquecido de tomar o remédio pra controlar a pressão e já tava ficando meio estranho. Não deu outra, pega as crias e vambora!
Tchau mãe, tchau crianças... tamo indo!
E lá vai a gente andar mais 1 km até chegar no carro! o pior é ouvir o povvo dizendo, enquanto eu passava quase correndo com o Artur no colo: -tadinho do bebê, que mulher maluca!
Mas cassetada! Eu não sabia como era aquele troço e muito menos que todo mundo teria a mesma ideia de ver os aviões!!!! Era só avião, se soubesse que não conseguiria ler nada, nem aproveitar nada ali teria ido pro aeroporto e ficaria lá vedo os pousos e decolagens, NO AR CONDICIONADO !!!!!
Minha vontade era de me jogar no chão, me fingir de morta pra ver se alguém me carregava no colo! Mas não dava porque corria o risco de cair em cima de alguém, já que mal conseguimos ver o chão.
Finalmente no carro, entra, liga o ar e vamos embora PeloAmordeDeus !
Ufa, finalmente a caminho de casa, quando, começou...A esquadrilha da fumaça!!!! A única coisa que queriamos ver, não vimos... aliás, vimos a fumaça que os aviões deixavam durante as manobras.
Paramos na frente do batalhão da brigada paraquedista e dai assistimos de looooonge as piruetas, só imaginando a sensação de estar lá pertinho! mas a fumaça era linda, porque só deu pra ver isso mesmo.
E pra finalizar tudo com chave de ouro, paramos no Mc Donald´s, mortos de fome, pedimos o lanche e... esperamos por quase 40 minutos. E eu me deixei levar pela minha fome incontrolável, e fiz um barraquinho básico: "- Gente, pelo amor de Deus, isso é fast food, comida rápida, eu tô aqui há 40 minutos e cadê meu lanche? "  Depois do meio barraco de esfomiada, vejo o Vando quase se enfiando debaixo da mesa e ouvi meio longe: - Olha lá, o Pedrinho!!!
Que ótimo, agora vão dizer, olha lá a mãe maluca do Pedrinho!

Mas depois do grito o lanche apareceu, eu mate minha fome, o Artur não chorou durante o lanche, o Pedro comeu tudinho, o Vando não infartou, e vivemos felizes pra sempre.

Até o próximo passeio, maravilhoso, em familia!












4 comentários:

  1. AMEI O PASSEIO DE VOCES, PRINCIPALMENTE O BOM HUMOR PERANTE OS PROBLEMAS, FICO NA FILA PRA LER O PRÓXIMO EPISÓDIO, BJS.

    ResponderExcluir
  2. kkk amei, lendo parece muito engraçado, mas sei o que é isso ai minha linda rsrs, mas dias melhores virão, entradas VIP´s imagina ai! sabe o melhor de tudo, vocês vão rir a beça com isso tudo ainda e o Pedrinho e o Artur vão ter histórias para contar!

    ResponderExcluir
  3. nossa que aventura gente. Todos vermelhinhos, que calor em? rsrs

    ResponderExcluir

Essas são histórias da vida da família Ribeiro, qualquer semelhança com a ficção é mera coincidência !